Miss Cantine

Como ajudar seu bebê a dormir à noite

Os padrões de sono que um bebê apresenta não são iguais aos do adulto, porque, enquanto passamos por cinco fases do sono, os bebês passam apenas por duas, o que torna o sono mais leve e com vários despertares.

Hoje, explicamos como o sono do bebê ocorre nos primeiros meses e o que podemos fazer para facilitar seu relaxamento e ajudá-lo a dormir à noite.

Entendendo o sonho do bebê

Durante os primeiros meses de vida, o bebê não distingue o dia da noite. Ele dorme e acorda a cada poucas horas, seguindo um ritmo de sono-vigília chamado ultradiano, onde duas fases do sono se alternam: sono profundo e a fase REM (menos profunda).

Esses despertares contínuos ocorrem em resposta a uma necessidade biológica e são absolutamente normais. Ou seja, o bebê acorda para “avisar” que ele precisa comer ou se abrigar em seus braços, outra necessidade básica do recém-nascido.

Enquanto que o bebê dorme em média 16 horas distribuídas ao longo do dia, os adultos concentram as horas de sono à noite, seguindo um ritmo circadiano de vigília-sono, que é repetido aproximadamente a cada 24 horas.

Está diferença nos padrões de sono entre adultos e bebês, pode fazer com que os primeiros meses dos pais se sintam exaustos com seus vários despertares noturnos. Mas à medida que o bebê cresce, seu padrão de sono muda para se parecer com o nosso cada vez mais.

Quando você vai dormir a noite toda?

Cada criança é única e tem necessidades diferentes, por isso é difícil saber quando ele vai dormir a noite toda.

Geralmente, após seis meses, muitos bebês começam a concentrar mais horas de sono à noite, cada vez mais parecido com o ritmo dos adultos. No entanto, essa não é uma regra exata, e quase 40% dos bebês nessa idade continuam com vários despertares noturnos e, às vezes, podem durar até três ou quatro anos.

Aos seis meses, 38% dos bebês não dormem nem seis horas à noite

Como podemos ajudá-lo a dormir?

Compreender as necessidades do bebê durante seus primeiros meses de vida é fundamental para fornecer cuidados adequados, respeitando seu padrão natural de sono.

Portanto, não há nada que possamos fazer para “ensinar o bebê a dormir”, pois o sono é um processo evolutivo que amadurecerá com o tempo.

Mas enquanto o bebê vai adaptação natural e progressiva aos ciclos claros e escuros, podemos ajudá-lo a relaxar e se acalmar, contribuindo para um melhor descanso.

Coloque o berço perto da cama

Tanto a Associação Espanhola de Pediatria quanto a Academia Americana de Pediatria recomendam que o bebê durma no próprio berço, colocado no quarto dos pais durante o primeiro ano de vida, a fim de evitar o risco de morte súbita.

Mas, além disso, essa prática favorece o restante do bebê (e, portanto, dos pais), pois pode ser atendido imediatamente se ele acordar, além de contribuir para a manutenção do aleitamento materno.

Colecho sim, mas com certeza: evite o risco de asfixia

A importância das fotos noturnas

A amamentação deve estar sob demanda.e, claro, também durante a noite. Além disso, alguns estudos confirmaram que o leite materno mostra variações na concentração de certos nutrientes, como o triptofano, um aminoácido essencial e necessário para o cérebro secretar serotonina, um neurotransmissor cerebral que promove o sono.

Por isso, a amamentação à noite, além de nutrir o bebê, favorece o seu descanso, porque sucção no peito relaxa você e dá a ele o triptofano necessário para ajudá-lo a alcançar o ritmo circadiano.

Caso o bebê seja alimentado com mamadeira, dê-o sob demanda e deixe-o pronto à noite antes de dormir.

Crie rotinas de suspensão

Para contribuir para um melhor descanso do bebê, também é recomendável repetir as mesmas rotinas de sono todos os dias, para criar um hábito que o fará associar esse processo à hora de dormir:

  • Experimente sempre vá para a cama ao mesmo tempo.

  • A maioria dos bebês tem um banho noturno e uma massagem suave depois. Teste se o seu bebê também aceita de bom grado e, mais tarde, ele fica mais calmo.

  • Reduza o ritmo das atividades anteriores na hora de dormir, para impedir que o bebê superestimule e custa mais trabalho para relaxar.

  • Crie um ambiente acolhedor e tranquilo: luz fraca, música relaxante, contação de histórias, babás … Essas dicas também podem ser mantidas à medida que crescem, evitando o uso de telas antes de ir para a cama.

  • Há bebês que eles precisam ter seus pais próximos antes de ir dormir. Eles precisam ser acariciados, abalados, abalados ou simplesmente se acalmar sentindo o cheiro e a respiração perto. Outros bebês só dormem nos braços.

É importante atender às suas necessidades para que o bebê fique relaxado, confiante e calmo, para que cada família escolha o que melhor se adapta às suas circunstâncias.

Em suma, o sonho do bebê é um processo evolutivo e cada criança segue seus próprios ritmos. Mas os pais podem favorecer o descanso e, portanto, o desenvolvimento correto, com essas dicas simples.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *