Miss Cantine

Israel colocará câmeras em todas as creches após um escândalo de abuso: necessário para proteger as crianças

Alguns dias atrás, as redes sociais espalharam as imagens inaceitáveis ​​de um professor espancando os filhos de uma creche em Israel, amarrando as mãos atrás das costas e fazendo-os engolir o vômito.

Os pais foram à rua pedindo para encerrar casos tão alarmantes como esses, causando até distúrbios. Assim que o primeiro ministro israelenseBenjamin Netanyahu Ele prometeu que a partir de setembro a lei permitirá que câmeras sejam instaladas dentro de jardins de infância, para silenciar os protestos.

“Um dia ruim” que a fez agir “como Satanás”

Essa é a desculpa dada pela professora de 25 anos, Carmel Mauda, ​​quando foi presa pela polícia em 21 de junho, depois de ver as imagens de uma câmera instalada no centro privado.

Embora ele inicialmente tenha negado seu envolvimento, ele teve que admitir o que havia feito depois de mostrar a ele os vídeos que mostram como a jovem sacode as crianças, joga-as no berço ou nos tapetes, bate-as com toalhas ou amarra as mãos nas costas para comer.

Ela foi até pega jogando um cobertor sobre uma criança e deitada em cima dele com o risco de sufocá-lo.

O abuso também ocorreu na frente de outros professores que não fizeram nada para evitá-lo. Portanto, o assistente do professor foi acusado de testemunhar o abuso e até de participar. Ela foi presa e libertada em prisão domiciliar. Os procedimentos legais contra ela continuam seu curso.

Isso é explicado pelo jornal israelense Ynet, que afirma que o professor foi acusado pelo Ministério Público de abuso de menores e pessoas indefesas.

Mas foi agora, quando os vídeos das agressões foram divulgados, quando os pais ficaram furiosos e saíram às ruas para exigir medidas que evitem situações como essa. Acredita-se que eles tenham causado o suposto incêndio na casa da família do professor no último sábado.

Esta é a gravação compartilhada pela polícia de Israel em sua conta do Twitter.

Daí Benjamin Netanyahu tem prometeu fortalecer a vigilância por vídeo nas escolas infantis do país e declararam que não aceitarão o “violência” como reação

A família do réu considerou a mídia responsável por incitar o incêndio criminoso e seu representante legal considerou que uma linha vermelha havia sido cruzada porque “o julgamento deve ser realizado em tribunal”.

Não é um evento isolado

Segundo El Espectador, este não é o primeiro caso de abuso em berçários registrados em Israel. Nos últimos anos, foram relatados vários episódios de abuso, incluindo a morte de uma menina de 18 meses nas mãos de seu cuidador.

Em junho de 2018, o governo israelense foi atacado pelo atraso contínuo de uma proposta de lei de supervisão, enquanto os ministérios lutavam para financiar o projeto. A lei foi finalmente aprovada em dezembro, mas só exige câmeras de segurança em todas as creches a partir de setembro de 2020 e apenas enquanto 70% dos pais não se opuserem à medida.

E quando deixamos nosso bebê na creche, tudo o que esperamos é que ele seja bem cuidado e feliz.

É normal que brigas, puxões de cabelo, pequenas mordidas ocorram entre crianças pequenas … Os bebês não sabem lidar com sua frustração e precisam de estratégias para aprender a canalizar suas emoções de maneira positiva, com muito amor e paciência. Os cuidadores devem monitorar e ensinar as crianças para que não ocorram casos como o da menina nos Estados Unidos de que falamos recentemente, com 25 mordidas nas costas.

Ninguém informou ou deu explicações aos pais, e as câmeras de segurança teriam ajudado a esclarecer o que aconteceu.

E também nos demais casos de abuso e negligência em creches, que infelizmente acontecem em todo o mundo. É verdade que eles não são muito frequentes, mas ainda são arrepiantes.

Câmeras obrigatórias em jardins de infância

Já existem muitos centros infantis que possuem um sistema de videovigilância instalado em áreas comuns, como a sala de aula, a sala de jantar, os corredores ou o pátio. Por meio de uma senha, os pais podem acessar o sistema e ver via Internet, a partir de qualquer dispositivo móvel, o que seus filhos estão fazendo o tempo todo. Mas eles não são todos ainda.

Câmeras em jardins de infância, deveriam ser obrigatórias?

Essa vigilância excessiva para alguns é essencial para outros, especialmente considerando que os bebês não podem se defender ou nos dizer o que fizeram quando chegam em casa e, para que os pais saibam que seu pequeno está bem e feliz, traz muita paz de espírito .

Solicitar que as câmeras sejam obrigatórias nas creches não significa que desconfiamos dos professores, mas em casos como o desse professor em Israel, isso nos leva a considerar (mais uma vez) a conveniência de sua instalação em todos os centros por lei.

Como mãe, sou de opinião que quanto mais ferramentas usamos para cuidar e proteger nossos filhos, melhor, e isso é acima de manter a privacidade deles como menores, principalmente considerando que Só teremos acesso a essas imagens pais e com sua própria senha.

Os que se opõem às câmeras alegam que, para observar oito horas por dia o que o bebê faz no berçário, ele pode estar em casa com os pais. Mas certamente nenhum pai passa muito tempo assistindo a tela, mas juntos uma cadeia de supervisão é formada: eles são 40 pais que assistirão, quando puderem, às vezes, o que acontece na sala de aula.

Se há câmeras nas lojas, na rua ou em estabelecimentos públicos, por que não usamos avanços tecnológicos para garantir a felicidade e a segurança de nossos filhos? Pelo menos até que eles tenham seu primeiro celular e possamos ligar para eles para garantir que eles estejam bem. Mas para isso ainda resta muito tempo e é outra história que merece uma reflexão separada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *