Miss Cantine

Não vamos usar a tecnologia como chupeta emocional: recomendações da AAP sobre o uso correto das TIC pelas crianças

Vivemos na era digital e nossos filhos estão nascendo e crescendo em um ambiente no qual os As tecnologias da informação e comunicação fazem parte do seu dia a dia. O uso de mídias e dispositivos digitais por crianças não só não é ruim, como também pode trazer grandes benefícios, desde que sejam usados ​​de forma adequada e moderada.

A American Pediatric Association (AAP) acaba de publicar uma série de dicas sobre o uso correto de tecnologias e dispositivos móveis em crianças de todas as idades. E os pais desempenham um papel fundamental!

Faça um plano de uso familiar

Usar as telas corretamente pode ser benéfico e melhorar certos aspectos da vida cotidiana. Portanto, a AAP recomenda estabelecer um plano de uso familiar, para usá-los seguindo nossos valores e estilo parental.

Conheça a tecnologia que nossos filhos usam

Os pediatras recomendam conhecer o ambiente digital em que nossos filhos se mudam, assim como devemos conhecer fisicamente seus amigos e os ambientes que você frequenta.

Os pais não podem ser analfabetos tecnológicos e precisamos conhecer os aplicativos que eles usam, quais páginas visitam ou o que fazem quando estão conectados à Internet.

Jogue diariamente fora das telas

É essencial que as crianças jogar diariamente fora das telas, incentivando sua imaginação e criatividade. Ao mesmo tempo, devemos garantir que eles pratiquem exercícios físicos e brinquem ao ar livre.

Família jogos online

O tempo que nossos filhos passam na frente das telas não precisa morar sozinho. Brinque com eles e estar interessado no que eles estão fazendo na Internet Também traz muitos benefícios, como fortalecer o vínculo entre pais e filhos e promover o aprendizado.

Portanto, da AAP, eles nos recomendam jogar um videogame com eles e aproveitar o momento para conversar sobre desportismo, assistir a um show on-line e compartilhar nossas impressões, jogar jogos educativos, assistir juntos vídeos culturais ou de aprendizado …

Dê um exemplo

Nunca nos cansamos de dizer o quanto é importante dê um exemplo para nossos filhos com nossas ações, e, nesse sentido, se eles sempre nos virem anexados ao celular, a mensagem de que os transmitiremos não será a mais apropriada.

Vamos brincar com nossos filhos, vamos interagir com eles, vamos nos interessar pelo dia deles, vamos beijá-los … vamos deixar as telas de lado e mostrar que podemos passar um tempo sem olhar para o celular.

Converse com nossos filhos

Numerosas investigações demonstraram os benefícios da comunicação bidirecional com nossos filhos desde tenra idade. As crianças aprendem através do diálogo face a face, e à medida que crescem, conversar e debater com eles trará infinitos benefícios que eles não encontrarão com a comunicação unidirecional pelas telas.

Prazos

Já falamos várias vezes sobre os prazos que pediatras e especialistas recomendam para uso de telas e dispositivos móveis. Da AAP, eles nos aconselham o seguinte:

  • Evite telas em menos de 18 meses, a menos que participem de uma videoconferência.

  • Crianças de 18 a 24 meses podem começar a usar telas desde que o conteúdo seja de qualidade e os pais estejam presentes, interagindo, reproduzindo ou assistindo a vídeos com eles.

  • Recomenda-se que pré-escolares (de dois a cinco anos) apenas use as telas durante uma hora por diae sempre que virem conteúdo de qualidade. Além disso, enfatizam a importância de reforçar o que viram, ou de mostrá-lo fisicamente no mundo real.

Nesse sentido, se, por exemplo, eles viram um vídeo sobre as letras do alfabeto, reforçamos posteriormente esse conteúdo por meio de músicas, jogos ou exemplos. Ou, se você jogou um jogo de borboletas ou insetos, aproveitamos a oportunidade para mostrar como esses animais realmente são da natureza.

  • Na escola primária e na adolescência, o consumo de tecnologia e telas Não devo roubar tempo de outras atividades importantes e necessário, como interação cara a cara, tempo para a família, brincadeiras ao ar livre, exercício físico e horas recomendadas de descanso.

Crie zonas livres de tecnologia

Os pediatras da AAP nos aconselham a evitar o uso de celulares e telas durante as refeições da família e as reuniões sociais, e a não ter dispositivos tecnológicos, como computadores ou televisões, ou dispositivos móveis nos quartos das crianças.

Não use a tecnologia como chupeta emocional

Certamente, muitos de nós já usaram telefones ou tablets para manter nossos filhos entretidos e quietos por um tempo. Mas especialistas alertam para o risco que isso implica, já que As crianças devem aprender a ficar calmas e se divertir sem a ajuda da tecnologia, comer sem a distração de um celular e criar jogos ou atividades criativas para sair do tédio.

Cuidado com os aplicativos!

Nem todas as aplicações infantis são educacionais e adequadas para todas as idades. De fato, a AAP adverte que existem mais de 80.000 aplicativos rotulados como “educacionais” Dos quais muito poucos são realmente de qualidade.

Portanto, eles recomendam consultar a organização Common Sense Media para obter análises sobre os melhores aplicativos, além de jogos e programas apropriados para cada idade, para que possamos tomar as melhores decisões para o entretenimento interativo de nossos filhos.

Ensinar o bom uso das redes sociais

Chegará um momento em que nossos filhos adolescentes criarão um perfil nas redes sociais. Os pediatras da AAP acreditam que isso faz parte do seu desenvolvimento e que é bom que o façam desde que tenham recebido o educação necessária pelos pais fazer bom uso das tecnologias.

Portanto, os pais ou responsáveis ​​devem estar cientes deles, ensiná-los a usar as redes sociais e o whatsapp corretamente, garantir que na “vida online” eles se comportem da mesma maneira que na vida real e mostrar a eles como configure seus perfis sociais e a importância da impressão digital.

Perigos sexuais

Temos que estar cientes de que o uso da tecnologia e das redes sociais aumenta os riscos de encontrar predadores sexuais e práticas como sexting, grooming e cyberbullying. Por isso, é essencial mostrar aos nossos filhos que todo o conteúdo que eles compartilham pela Internet Ele escapará do controle inato e eles nunca serão capazes de eliminá-lo.

Daí a importância de ensiná-los a não compartilhar conteúdo inapropriado pela Internet e a não conversar com estranhos por meio de redes sociais, bate-papo ou e-mail.

Aprenda com os erros

Quando as crianças aprendem alguma coisa, é normal e lógico que elas cometam erros, e isso também pode acontecer com o uso da tecnologia. Por tanto, se detectarmos um mau uso ou um erro de sua parte Devemos lidar com a situação da melhor maneira possível e transformar o momento em algo educacional.

Da mesma forma, se os pais detectarem que nossos filhos estão conectados ao telefone celular ou mostrarem comportamentos estranhos que podem nos fazer supor que eles estão sendo vítimas de cyberbullying ou qualquer outro tipo de prática, é importante consultá-la imediatamente com um especialista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *