Miss Cantine

Por que é uma má ideia? Os sete erros de Nutrispoon, a colher com suporte para o celular para alimentar o bebê

A mais recente invenção da Nutribén, uma marca especializada em alimentação infantil, é uma péssima ideia. Chama-se Nutrispoon e é uma colher com suporte para o celular que, ao instalar um aplicativo, projeta imagens holográficas enquanto alimenta o bebê.

O dispositivo não gostou dos especialistas ou de muitos pais que inundaram as redes com críticas à marca. Nem toda inovação é boa quando se trata de incentivar bons hábitos alimentares no bebê. Nós explicamos os erros que vemos no conceito de colher.

Atualização 11/3: O vídeo inserido aqui não está mais disponível. Foi eliminado pela Nutribén, como podemos ler neste tweet.

Os pais do anúncio dizem que “Agora é muito mais fácil alimentá-lo e aproveitamos o momento mais” e a marca sustenta que o produto foi desenvolvido por uma equipe multidisciplinar de engenheiros, programadores e psicólogos. Mas nós vemos vários erros:

1) Telas antes de dois anos

Já começando, um celular interferindo na hora das refeições é contraproducente para os mais pequenos, não importa o quão divertido você projete. Lembre-se de que a Academia Americana de Pediatria sugere evitar a exposição de bebês até 18 meses às telas e acrescenta que o uso de dispositivos antes de dois anos pode atrasar o desenvolvimento da fala em crianças.

2) Coma mecanicamente

Enquanto comem, parecem divertir-se e comer tudo mais rápido e sem protestos. Mas existe o problema. Quando a criança come na frente de uma tela, ela come mecanicamente, sem prestar atenção ao que ele come. Isso impede que o bebê, que está aprendendo a comer, possa apreciar adequadamente os diferentes sabores e aprender a reconhecer as diferentes texturas dos alimentos, essenciais para estabelecer uma relação positiva com os alimentos.

3) Brinque com comida sim, brinque enquanto come não

O anúncio menciona que é positivo que as crianças brinquem com a comida. E sim é. Favorece o desenvolvimento cognitivo e enriquece completamente sua experiência alimentar. Mas deixe-os jogar com a comida, tocando, explorando, provando, saboreando e escolhendo comida nova, não brinque enquanto come. Há uma grande diferença.

4) Aumentar o risco de obesidade

Essa ação mecânica de comer ajuda a criança a comer mais perdendo a sensação de saciedade. Segundo um estudo da CinfaSalud, 71% dos pequenos espanhóis comem enquanto assistem televisão, assistem a um tablet ou manipulam um smartphone, um mau hábito que aumenta o risco de obesidade infantil.

5) Não é bom para os olhos

As imagens são projetadas apenas uma extensão dos olhos do bebê e podem causar irritação nos olhos e afetando sua visão em desenvolvimento.

6) Não interaja com os pais

A hora de comer deve ser um momento de interação com o bebê, sem interferência das telas. Criar um ambiente positivo em torno da mesa da família é essencial na educação nutricional de nossos filhos. É assim que eles aprendem desde a infância um espaço de comunicação entre os membros da família e não apenas uma mesa onde nos sentamos para comer enquanto todo mundo olha para a tela do celular (algo que infelizmente acontece muito hoje).

7) Nem plano nem engano

Comida não é uma questão de engano ou forçar a criança a comer tudo. Coerce-os com brinquedos, truques ou imagens holográficas, para que não prestem atenção à comida, acaba sendo contraproducente.

Se houver algo que eles não gostem ou se seu filho for exigente quanto à comida, não pressione. Foi demonstrado que, até que um bebê aceite um novo alimento, ele deve ter sido oferecido antes de 10 e 15 vezes. Os bebês escolhem, eles tentam, eles aprendem a comer naturalmente, sem truques ou atalhos.

Os especialistas, indignados

O pediatra Julio Basulto considera uma “majadería perigosa”, enquanto Alberto Soler, pai e psicólogo, não dá crédito ao real.

A reação Nutribén

Ao anunciar o lançamento, os comentários negativos sobre Nutrispoon começaram a chover, e a marca não reagiu bem às críticas recebidas no Twitter: “Quão sério é ficar assim?”

É apenas uma alternativa, um protótipo para se a qualquer momento um pai quiser alimentar seus filhos e se divertir um pouco com eles de uma maneira diferente. Quão sério é ficar assim? Respeitamos todas as opiniões, mas acreditamos que tudo isso está sendo retirado do contexto …

– Nutriben (@FamiliaNutriben) 8 de março de 2018

Muita agitação com #nutrispoon de #nutriben. Nesta etapa, será um tópico de tendências. Saiba que foi desenvolvido por uma equipe multidisciplinar de engenheiros, programadores e psicólogos, entre outros, por mais que você pense em uma notícia de @elmundotoday 😉

– Nutriben (@FamiliaNutriben) 8 de março de 2018

O Nutrispoon já é uma realidade, mas ainda não desenvolvemos sua produção em nível industrial. Nascido como um protótipo testado. Não é comercializado. Mais do que dizer (também), recomendamos que você participe do concurso e opte por >> >> https://t.co/oNBklkRMyh

– Nutriben (@FamiliaNutriben) 8 de março de 2018

A atitude de não aceitar críticas ou pedir desculpas fez com que alguns respondessem com maior ênfase:

Por fim, após a agitação causada e para resolver a controvérsia, Nutribén pendurou em uma declaração que esclarece que “a colher não é comercializada e é apenas um elemento de comunicação”.

Se eles planejassem comercializá-lo, visto o que viam, poderiam pensar melhor.

Em bebês e mais | Hábitos alimentares nas crianças: os pais não estão bem, por que não forçam os bebês a comer: nem o avião, nem a chupeta ou trapaceia com outra coisa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *