Miss Cantine

Dormir bem é vital para a criança: hábitos para seu filho ter um sono reparador

Hoje, 15 de março, é comemorado o Dia Mundial dos Sonhos, uma iniciativa internacional que visa conscientizar o público sobre a importância de manter uma boa higiene do sono.

Esses hábitos saudáveis ​​de descanso devem começar na infância. Os pais precisam ensinar nossos filhos a dormir e a comer, porque a falta de sono tem um impacto negativo na criança e também em sua família.

É o que afirma a Dra. Marta Moraleda, neurofisiologista, especialista em sono infantil e membro da Sociedade Espanhola de Sono (SES), que explica quantas horas você precisa dormir e por que, além das diretrizes para alcançá-lo e dos sinais de alerta de possíveis distúrbios do sono.

Quantas horas de sono as crianças precisam?

Depende da sua idade. Um recém-nascido passa em média 16 horas dormindo, e os despertares noturnos são muito comuns. Pouco a pouco, ele regulará o sono à noite, embora durante o primeiro ano ele precise dormir entre 12 e 14 horas.

A partir dos dois anos de idade e durante todo o ensino fundamental, o especialista em sono infantil garante que a criança descanse entre nove e onze horas e entre oito e meia e nove horas e meia, durante a adolescência, “algo difícil de alcançar, já que nessa idade a produção de melatonina, o hormônio do sono, é adiada, por isso leva mais tempo para adormecer”.

Por que o sono é tão importante na infância?

Durante o sono melhora a memória e a maturação cerebral, tão pouco descanso ou sono ruim podem afetar crianças e adolescentes durante o dia.

Como explica a Dra. Marta Moraleda, “A falta de sono pode alterar o comportamento e o humor, torná-los mais ativos do que o habitual, diminuir sua atenção nas aulas, fazê-los parecer hostis ou mais irritáveis”.

Também pode causar sonolência diurna, problemas de aprendizado e desenvolvimento mental e, portanto, afetar o desempenho da sua escola.

Mas os especialistas em sono apontam mais benefícios de um bom descanso em crianças:

  • Melhora o seu desenvolvimento e fitness. Algumas fases do sono estão associadas ao reparo do tecido corporal e à conservação e recuperação de energia.

Durante o sono, o cérebro secreta diferentes substâncias que regulam muitas das funções do corpo, incluindo o hormônio do crescimento.

  • Promove o desenvolvimento da criatividade. Durante o sonho, ocorrem processos de reparo cerebral, os neurônios são reorganizados e armazenam o que aprenderam durante o dia, as memórias mais importantes são selecionadas e as que não são, são eliminadas e esquecidas.

O sono profundo facilita a combinação de pensamentos de uma maneira inovadora e deixa a imaginação correr, permitindo o aparecimento das melhores idéias.

Como ajudá-los a dormir bem?

O sono, como a fome, é uma necessidade biológica. Dormir bem, como comer bem, é um hábito e, portanto, com constância e repetições você pode aprender.

Explica o neurofisiologista que podemos ensinar nossos filhos a dormirem bem de bebês. Isso significa que devemos deixá-los chorar até adormecer sozinhos, mas não ficar com eles até que estejam sonhando com os anjos.

“Entre essas duas posições, uma branca e uma preta, há muitos tons de cinza e é para onde devemos nos mudar. É lógico que, para nossos horários de trabalho, queremos abraçar nossos filhos, mima-los o máximo possível, mesmo enquanto dormem”.

Ele recomenda acompanhar a criança com paciência e compreensão, favorecendo a transição para dormir com um ritual que variará à medida que crescem, até que sejam completamente autônomos na hora de dormir, que é o objetivo.

Dr. Moraleda diz que, para conseguir isso, o mais importante é tentar rotinas em geral e específicas para dormir. Fala de:

  • Tome banho em um horário específico.

  • Jante em um horário fixo e com leveza, para facilitar a digestão e, portanto, descansar.

  • Permita um momento de relaxamento depois, que servirá como uma introdução ao sono (entre 20 e 30 minutos).

  • Vá para a cama e levante-se ao mesmo tempo.

A criança especialista em sono insiste mesmo em manter agendas nos finais de semana:

“Não devemos variar mais de uma hora, já que o ritmo biológico da criança é estável, é regulado pela luz do dia e não faz distinção entre dias ou festas diárias. Se interrompermos sua rotina, seu cérebro precisará se reajustar e não descansará. bom. “

Isso beneficiaria bebês e crianças se a mudança de horário desaparecer

Outros hábitos que os ajudam a dormir melhor:

  • Pense e crie um ritual pessoal que facilite o sono. Algumas carícias, mimos, uma história ou uma música na hora de dormir.

  • Procure condições adequadas de luz e som. Seu quarto deve ser um local propício para dormir; isto é, fresco, escuro e calmo.

  • Evite fazer atividades físico, mental ou emocional tarde do dia, porque isso acelera o cérebro, quando deveria relaxar para ir dormir.

  • Restrinja o consumo de chocolate o máximo possível e refrigerante com excitação, como cafeína ou teína.

  • Limite o uso de qualquer tipo de tela. A luz, o ruído e a atenção exigidos pelos dispositivos eletrônicos criam um estado de excitação que impede a criança de se deixar levar pelo sono. O especialista em sono infantil insiste que não devemos proibir a tecnologia, apenas limitar seu uso:

“Você precisa estacionar seus consoles de celulares, tablets ou jogos uma hora antes de dormir, pois as telas emitem uma luz branca ou azul que faz o cérebro pensar que ainda é dia”.

As telas, inimigos do bom sono das crianças

A criança pode mostrar resistência ao se adaptar a essas rotinas, mas os pais precisam entender que com paciência, perseverança e tempo podem ser alcançados.

Sintomas de não descansar bem

De acordo com a Sociedade Espanhola de Neurologia (SEN), 25% da população infantil sofre de algum tipo de distúrbio do sono, por isso é aconselhável estar atento ao resto de nossos filhos. Segundo o médico, sabe-se se o sonho de uma criança é inadequado quando:

  • Ele se levanta de mau humor pela manhã.

  • Ele se queixa de dores de cabeça regularmente.

  • Tende a ter birras facilmente.

  • Mostra hiperativo.

  • É difícil para ele se concentrar.

  • Diminua o seu desempenho na escola.

  • Você tem despertares frequentes (3 a 5 vezes por noite, mais de três noites por semana). Até quatro anos são frequentes e não devem se preocupar.

  • Ele tem mais de cinco anos e adormece durante o dia.

  • Demora mais de meia hora para adormecer.

  • Chorar à noite.

  • Ronco

Uma em cada quatro crianças sofre de distúrbios do sono: como ajudar nossos filhos a descansar adequadamente
É necessário consultar o pediatra se a falta de sono afeta o cotidiano da criança, a família ou as relações sociais e o desempenho acadêmico.

O médico também aconselha peça ajuda se a criança sofrer pesadelos, terrores noturnos ou sonâmbulos continuamente (mais quatro vezes por semana).

“Nesses casos, o especialista avaliará o que acontece com ele, porque às vezes a insônia e o despertar na infância são causados ​​por problemas respiratórios (o ronco é um sinal) e, resolvendo-os, os problemas acabaram”.

A especialista em sono infantil quer tranquilizar os pais, apontando que os pesadelos são normais na infância e que geralmente se resolvem.

“Os pais são a referência que lhes dá segurança; portanto, quando eles têm um pesadelo, você precisa oferecer-lhes conforto e transmitir mensagens tranquilizadoras que os ajudam a voltar a dormir”.

O mesmo vale para o sonambulismo. Segundo o especialista, geralmente tem uma origem genética e desaparece na idade adulta.

Para encerrar a questão, a Dra. Marta Moraleda nos lembra que o descanso da criança é fundamental em seu desenvolvimento, mas também influencia a vida familiar: Se você dorme mal, seus pais também dormem mal e isso se traduz em falta de concentração, mau humor, fadiga física, menos capacidade de reagir ao volante …

Por isso, ele insiste na importância de ensinar hábitos de sono saudáveis ​​às crianças, para o seu bem e o de todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *