Miss Cantine

As 11 melhores dicas para cuidados com o recém-nascido: cabelos, unhas, banho, cremes e muito mais

Chegar em casa com o recém-nascido gera muitas dúvidas para os pais. No hospital, não havia muito o que fazer, porque o bebê dormia quase o tempo todo e, no máximo, lavava rapidamente por causa do fato de o cordão ainda não ter caído; portanto, ao vê-lo sozinho com o bebê, os primeiros aparecem perguntas.

Os mais comuns são os relacionados aos cuidados: quando cortam as unhas, se precisam cortar os cabelos, quando colocar hidratante, com que frequência os banham, como fazê-lo, etc. Com a intenção de agrupar todos os conselhos sobre isso em uma única entrada hoje, oferecemos as melhores dicas para cuidados com o recém-nascido.

1. A cura do cordão umbilical

O cordão umbilical, quando deixa de receber suprimento sanguíneo, é mumificado e acaba caindo após alguns dias. A cura depende um pouco do hospital em que o bebê nasce, porque há quem recomenda o uso de álcool a 70ºC, há quem diz apenas água e sabão e alguns dizem que não há necessidade de fazer nada.

Todas as soluções estão corretas porque, em uma revisão dos estudos realizados pela OMS em 2004, que incluíram 22 estudos com 8.959 bebês, eles viram que era indiferente como o umbigo se curará ao comparar o uso de anti-séptico com cuidados com o cordão seco. No fundo, não importa como curá-lo (desde que o iodo povidona não seja usado). Caso cheire mal ou supure, é necessário levá-lo ao pediatra.

2. As roupas nos primeiros dias

Abrigá-lo? Não o abrigue? Durante os primeiros dias, é interessante ter o bebê relativamente quente, porque ele vem do útero da mãe, onde estava em alta temperatura em comparação com o exterior. Não exagere, mas não o exponha exatamente como fazemos ou, se for da mesma maneira, deixe claro que estamos em um ambiente em que não pode estar frio. Depois que os primeiros dias passam, costuma-se dizer que você precisa vesti-los com uma manga mais do que nós.

É uma maneira de explicar que eles teriam que seguir o mesmo que os adultos, mas com mais uma boa capita, porque eles não regulam a temperatura como nós e, além disso, eles não têm a quantidade de gordura que temos e que de alguma forma nos protege (e eu não falo sobre estar acima do peso ou algo assim, mas sim que eles têm uma pele muito fina e nós, mesmo magros, nem tanto).

O ideal nesse sentido é tocar a área do pescoço e das costas. Então, saberemos se eles são confortáveis ​​ou se estão frios ou quentes.

3. o banheiro

Durante muito tempo, os bebês tomavam banho todos os dias para higiene e para o que estavam relaxados antes de dormir. A realidade é que nem todo mundo relaxa (muitos têm um cachimbo e saem da banheira mais acordados do que entraram) e banhá-los todos os dias pode ser demais. E é que a pele secaElimina as bactérias naturais que temos e muitos bebês sofrem as consequências depois, na forma de eczema e infecções de pele. Vamos lá, o que é recomendado é banhe o bebê a cada dois ou três diase nos dias em que você não o banha faça alguma troca de fralda com água e sabão.

Como dar banho no bebê? Com a água em temperatura adequada (cerca de 36 graus), em um local onde não está frio e com tudo pronto para mais tarde. Agora o verão está chegando e não há muitos problemas, mas na estação fria é interessante secar bem o bebê, principalmente nas dobras, depois secá-lo e vestir-o rapidamente.

4. O creme após o banho

Da mesma maneira que o banho geralmente é feito todos os dias, ou foi feito todos os dias, o creme após o banho também parece algo que deve ser feito sim ou sim. A realidade é que os primeiros dias são interessantes, porque em muitos casos os bebês “descascam”, mas depois dos primeiros dias um bebê geralmente não precisa de cremes ou óleos ou prevenção de. De acordo com a AAP (American Pediatric Association) “Um bebê não precisa receber regularmente cremes, óleos ou talco”.

Isso não significa que seja ruim, mas apenas uma questão prática e econômica. Se a pele do bebê estiver bem, nada será necessário. Se estiver um pouco seco em algumas áreas, coloque creme de bebê (creme melhor que o óleo, que hidrata menos) nessas áreas, ou se você quiser todo o corpo até que não haja áreas secas.

Como conselho, se você reservar um tempo para aplicar o creme dê uma massagem ao bebêEu faria isso todos os dias, mas não pelo creme, mas pela massagem. É um momento de carinho para ele e esses momentos são muito importantes para ambos.

5. Cuidados com as unhas

Nada de especial precisa ser feito nas unhas, além de cortá-las quando necessário. Muitos pais acreditam que não podem ser cortados até que os bebês tenham um mês ou uma idade específica. O fato é que não há idade mínima para cortar as unhas de um bebê. É mais uma questão de lógica. Se o bebê tiver unhas compridas quando cortadas, tenha a idade que tem.

Isso pode ser feito com uma lima ou com uma tesoura de ponta redonda e é melhor fazê-lo em algum momento relativamente calmo. De qualquer forma, temos que segurar bem a mão dele, para que um movimento não nos leve a cortar o que não devemos.

Guia para cortar as unhas do bebê (e não morrer tentando)

6. Olhos, ouvidos e nariz

Com os olhos, ouvidos e nariz, nada precisa ser feito, mas, caso seja necessário, vale a pena saber como fazê-lo. Se houver legañas, que no início podem ser habituais porque os ductos lacrimais nem sempre funcionam bem e não limpam os olhos como deveriam, eles são limpos com um pouco de soro e com uma gaze que limpa de dentro para fora e depois joga fora (apenas uma passagem por gaze).

Se virmos cera, limpe a parte de cera que vemos por fora e é melhor não usar palitos. Como dissemos alguns meses atrás, a melhor maneira de limpar as orelhas é com o cotovelo. Ou seja, não coloque nada dentro.

No caso do nariz, se percebermos que ele tem muco e não respira bem, uma vez que não remove o muco voluntariamente, recomenda-se o uso de soro fisiológico. A maneira menos agressiva de fazer isso é jogá-lo pouco a pouco, gota a gota, pelas narinas, para que o muco seja diluído e mais facilmente fora do nariz ou engolido.

7. Como limpar a área da fralda

Como mencionei antes, o ideal é fazer pelo menos uma mudança por dia com água e sabão. Se eles podem ser mais, então mais, sempre limpa melhor do que lenços. A direção que usamos para limpar é importante, porque, dependendo de como o fazemos, levaremos os restos para o local onde removemos a mão. É importante, então, fazê-lo dos órgãos genitais ao ânus. De cima para baixo, para que as fezes não cheguem aos órgãos genitais, mas pelo contrário.

8. Quando a bunda está cozida

Se após a limpeza não estiver irritado, você não precisará colocar nada. Se estiver irritado, colocamos a pasta na água nas trocas de fraldas até a área perianal ficar novamente rosada e sanita. Uma maneira de fazer creme caseiro para bebês é usar uma mistura de amido de milho e azeite, que também funciona.

Manchas freqüentes, granitos e marcas de nascença na pele de recém-nascidos

9. Lavando roupas de bebê

A pele dos bebês é bastante delicada e geralmente responde facilmente a qualquer “agressão”. Certamente você deve ter notado que, se você os tira nus, nossos dedos ficam marcados por um tempo. Para evitar possíveis reações, é aconselhável lavar as roupas do bebê separadamente, certifique-se de que elas estejam bem limpas e, se possível não use amaciante, porque causa muitas reações alérgicas da pele (espinhas, vermelhidão etc.). É conveniente fazer o mesmo com seus lençóis e cobertores e com os nossos se a criança acabar na nossa cama ou tirar uma soneca nela.

10. O que fazer com a crosta de leite?

A crosta de leite é a crosta que sai para os bebês. É por isso que é chamado assim (nada a ver com leite materno). É um problema estético, uma dermatite seborreica que não produz nenhum sintoma e, como tal, só é removida se desejado (a menos que haja sinais de infecção). Se você deseja removê-lo, o que normalmente é recomendado é usar azeite, amêndoa ou óleo de bebê, aplicando-o na cabeça por um tempo. Essa massagem com óleo suaviza as crostas e, meia hora depois, elas pulam quando se banham e passam uma esponja sobre a cabeça. É feito devagar, com amor e sem esperar que tudo caia em um dia (alguns caem toda vez que é feito).

11. Corte ou não corte de cabelo

O corte de cabelo do bebê também é feito para estética. Nos primeiros meses, grande parte do cabelo do bebê geralmente cai e muitos são praticamente carecas. Então, por volta de seis meses, o cabelo final começa a sair. Cortá-lo não fará o cabelo ficar mais forte, portanto, isso só será feito se os pais acreditarem que o bebê será melhor com cabelos curtos. Para isso, deve-se usar uma tesoura com a ponta redonda (a lâmina é totalmente desencorajada e a máquina de cortar cabelo pode prejudicá-la) e mantenha o bebê calmo para não prejudicá-lo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *