Miss Cantine

Os últimos exames médicos antes do parto: em que consistem e quando são realizados

Você está na reta final da gravidez e resta muito pouco tempo para ter seu bebê com você! É possível que as últimas semanas estejam sendo especialmente difíceis, porque, com o desejo incontrolável de conhecer o seu pequeno, os desconfortos e preocupações típicos desta última seção estão reunidos.

Hoje revisamos Quais são os exames e controles médicos que serão feitos antes da entrega que, em geral, tendem a se intensificar em relação aos dois primeiros trimestres. Lembre-se, também, da importância de perguntar ao seu médico ou parteira qualquer dúvida que possa ter, bem como da recomendação para preparar um plano de parto personalizado.

Visita com parteira ou ginecologista

O início do terceiro trimestre começa com um visita à parteira ou ginecologista, que avaliará sua condição geral, fará um exame físico e solicitará os exames complementares que você deve ter: analítico, ultrassonográfico e exsudato vaginal-retal.

Da mesma forma, eles informarão sobre os cuidados que você deve realizar nesta última fase da gravidez e esclarecerão quaisquer dúvidas ou perguntas que você tenha.

Como já aconteceu até agora, é provável que em todas as suas visitas você seja verificado quanto a peso e pressão arterial e, à medida que a data de entrega se aproxima, o ginecologista realiza um exame vaginal (ou toque vaginal) para verificar a condição do colo do útero e se ele foi apagado ou começou a dilatação.

Análise de sangue e urina

Como nos outros dois trimestres, no terceiro você também faça um exame de sangue e urina para descartar qualquer problema, ou coloque solução imediata, se houver.

Ele O exame de urina revelará se há infecção no trato urinário (algo bastante comum durante a gravidez), uma vez que uma infecção não tratada pode desencadear o parto mais cedo. Da mesma forma, a urina também pode revelar a presença de proteínas, indicando uma possível pré-eclâmpsia.

Quanto ao exame de sangue, você terá um hemograma básico com o qual o estado da hemoglobina – para detectar uma possível anemia – ou qualquer problema de coagulação que contraindique o uso de anestesia peridural.

Ecografia do terceiro trimestre

O ultrassom do terceiro trimestre ocorre entre as semanas 32 e 36, e é muito útil para avaliar a condição do bebê, a placenta e o líquido amniótico, bem como excluir possíveis anomalias.

Com este teste de ultra-som, também será vista a posição do bebê e seu peso aproximado será calculado com as medidas do diâmetro cefálico, do diâmetro abdominal e do comprimento do fêmur. Isso verificará se o desenvolvimento está correto e não há atraso no crescimento intra-uterino (CIR).

Se, nesse ultrassom, seu médico lhe disser que seu bebê não está bem colocado, não se assuste. Ainda faltam algumas semanas para fazer girar e ser colocado corretamente para nascer.

Exsudato vaginal-retal ou teste de estreptococos B

Entre as semanas 35 e 37, o médico fará de você um testes para descartar uma infecção por estreptococos do grupo B. Embora essas bactérias estejam naturalmente presentes no corpo humano sem causar problemas, no caso das mulheres, elas se alojam na vagina e no reto e às vezes podem causar infecções graves no recém-nascido.

O teste strep é realizado de forma semelhante a uma citologia vaginal, analisando amostras da vagina e do reto através de um esfregaço. É um procedimento indolor, e em dois ou três dias você terá os resultados. Se positivo, a mulher receberá antibióticos intravenosos durante o parto para prevenir a infecção do recém-nascido.

Monitoramento fetal

O monitoramento fetal antes do parto é um teste pré-natal indolor que É feito para controlar o bem-estar do bebê no final da gravidez. Geralmente é feito a partir das semanas 37 ou 38 e mede os batimentos cardíacos do bebê e a atividade uterina da mulher grávida.

Na maioria dos casos, o teste do monitor geralmente tem periodicidade semanal e, embora existam mães que o fazem várias vezes antes do nascimento do bebê, outras não o fazem porque entram em trabalho de parto mais cedo.

Consulte o anestesista

Na semana 36, ​​aproximadamente, será realizada a consulta com o anestesista, onde avaliar o uso ou não da anestesia durante o parto, possíveis contra-indicações e o tipo de anestesia a ser usada.

Mesmo quando você quer dar à luz sem uma epidural, essa consulta geralmente é feita da mesma maneira, já que você nunca sabe se pode haver uma mudança de opinião ou qualquer complicação que torne essencial o seu uso.

Esses exames médicos podem variar de uma mulher para outra, pois dependerão de muitos fatores, entre os quais, é claro, o tipo de gravidez, bem como a apresentação de qualquer problema ou anomalia que força a intensificação dos controles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *