Miss Cantine

Nada é melhor que o outro: vamos parar de competir e comparar mães que ficam em casa com mães que vão trabalhar

Ser mãe me deixou muitas lições e lições de vida. Mas também me apresentou muitas verdades. Uma delas é que ser mãe não é animadora (eu diria que é mais uma mistura de muitas cores e muitas emoções). E outro, que ouso dizer que é a única verdade absoluta da maternidade é que cada mulher vive de uma maneira única e diferente.

No entanto, embora a maioria ou todos nós tenhamos certeza de que toda maternidade é um mundo, ainda vejo isso nas redes sociais com frequência. cai nessa pequena competição entre mães que saem para trabalhar e mães em período integral.

Portanto, hoje eu quero compartilhar uma reflexão pessoal sobre por que devemos comparar mães que ficam em casa com mães que vão trabalhar e entender que a maternidade não é competição e que nenhuma mãe é melhor que outra.

“É mais cansado ser mãe do que …”

O final desta frase depende de quem a diz. Mães que saem para trabalhar dizem que é mais cansativo ser mãe que trabalha fora. Mães que ficam em casa dizem que é mais cansativo ser mãe em período integral. Mas é que Não faz sentido ou lógica para mim tentar comparar um com o outro.

E, se a virmos objetivamente, simplesmente não há nenhum ponto de comparação porque são experiências completamente diferentes um do outro. A rotina e as atividades de uma mãe que sai para o trabalho todos os dias são totalmente diferentes das de uma mãe que fica em casa com seus filhos.

Vou tentar explicar isso com um exemplo. Para mim, Tente compará-los, é como tentar comparar o trabalho de um médico com o de um psicólogo. Eles têm algumas coisas em comum: ser profissional, frequentar áreas da saúde e ajudar as pessoas. Além disso, suas atividades são totalmente diferentes.

Com as mães que trabalham fora e as que ficam em casa, acontece algo semelhante. Eles têm em comum serem mães, o amor pelos filhos e suas responsabilidades pelos pais e pelos cuidados. Mas suas rotinas e atividades são muito diferentes.

Isso não significa que um seja melhor que outro, nem que seja mais importante. Significa simplesmente que cada um deles, à sua maneira, desempenha responsabilidades únicas e especiais, de acordo com as necessidades da rotina e estilo de vida de sua família.

Mas, além de ter atividades totalmente diferentes, há outra razão pela qual acho que não é possível compará-las: os sacrifícios feitos por um deles são muito diferentes dos feitos pelo outro. E com isso, quero dizer as coisas que cada um deles deve deixar, de acordo com sua rotina diária.

Por exemplo, mães que ficam em casa, desistem do tempo livre, têm momentos diários de desconexão, vivem com frequência ou diariamente com outros adultos que não são da família. Muitas vezes, o cansaço mental É tanto que você pode perder a noção do tempo e nem saber em que dia vive.

Por outro lado, as mães que vão trabalhar fora de casa, por necessidade ou por seguir seus sonhos profissionais, devem dividir seus corações em dois e sacrificar estar sempre presente com seus filhos, a fim de sair para o trabalho e depois voltar a correr Casa com sua família e tente tirar proveito dessas poucas horas para fazer o seu melhor. Para eles, o cansaço físico Ele é quem costuma ser mais velho.

Sendo dois tipos de fadiga e diferentes sacrifícios, não podemos discutir quem tem mais dificuldade, porque cada um tem seus próprios desafios e desafios diariamente. Então, em vez de tentar comparar ou competir, Eu tenho uma proposta: vamos reconhecer e aplaudir a nós mesmos e às outras mães.

Melhor, vamos dar um grande aplauso um ao outro

Ser mãe não é fácil e isso pode ser afirmado por todas as mães, independentemente de ficarmos em casa ou irmos ao trabalho. Então Por que tornar essa experiência mais difícil ao competir ou comparar?

Em vez de ver quem tem mais fácil ou mais difícil, vamos reconhecer tudo o que fazemos e aplaudir um ao outro, porque o que todos fazemos é algo digno de admiração e reconhecimento.

À mãe que fica em casa, parabéns, porque não é fácil desistir de tudo, mesmo às vezes de si mesmo, para cuidar de seus filhos 24 horas por dia, sete dias por semana. Mas sem dúvida, O amor, a dedicação e a dedicação que você lhes dá todos os dias é um dos trabalhos mais gratificantes.

Para a mãe que trabalha fora, parabéns, porque deixar um pedacinho do seu coração todos os dias nunca é uma coisa fácil e cuidar de seus dois empregos, o de um profissional e o de uma mãe, pode ser cansativo. Mas esse exemplo de aprimoramento e esforço que você dá aos seus filhos e os pequenos, mas muito valiosos momentos que compartilham, não têm preço.

Toda mãe-filho é um mundo

Cada situação da vida tem suas vantagens e desvantagens, seus benefícios e desafios. Mas todos fazemos o melhor que podemos e todos, absolutamente todos, são extraordinários. Assim que vamos parar de competir e comparar a mãe que fica em casa com a mãe que trabalha fora, e vamos nos dedicar a apertar as mãos e a nos apoiar nessa bela e imprevisível aventura chamada maternidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *